A arte acalma

Existem certas coisas na vida que nos questionamos se realmente queremos fazer, 10 segundos antes de fazer: essa é a maneira certa de fazer essa pergunta. Mas também existem outras, que nos perguntamos 10 segundos depois, porque estou fazendo isso? Esse é o jeito errado.

Eu estou escrevendo desesperadamente para tentar (sem muito sucesso) me manter calmo diante de uma reunião muito importante que participarei.

O problema é que eu nunca participei de uma reunião, assim, antes, então, eu acredito que vou apenas acenar com a cabeça, pois estou com medo de expor minhas opiniões, mesmo sabendo que elas podem ser importantes nesse momento.
De qualquer forma, eu precisava estar muito atento a tudo que fosse dito na tal reunião, pois dizia respeito ao meu trabalho nos próximos meses.

Mas estava tão nervoso que não conseguia prestar atenção no que eu estava pensando, ou chegar até a porta sem esbarrar em nada, imagina absorver tudo o que seria dito numa reunião de duas horas.

Eis que enquanto eu aguardava na sala de reuniões, um quadro que estava na parede a minha frente, abateu todo o meu nervosismo e dominou minha atenção.

Não tenho como descrever o quadro perfeitamente, somente aquilo que fui capaz de interpretar naquele momento.
O quadro me mostrava cores fortes em grande desarmonia. Era como tempestades que se perderam de seu caminho, o que era basicamente como eu me sentia naquele momento.

Sobre elas havia uma esfera que estava aberta pela metade. De um lado ela era perfeita, rígida, lisa e impenetrável. Já do outro lado ela era aberta, com ondas em harmonia, que me lembravam de formas de um mesmo rosto.
Eu interpretei o quadro da seguinte maneira: Por fora nós criamos uma camada rígida que nos mascara diante das situações, mas mesmo assim ainda somos seres humanos e, por dentro, sentimos medo, ansiedade, expectativas, preocupações, etc.

Acredito que todos nós, incluindo eu e as outras pessoas que participariam daquela reunião, somos assim.
A compreensão que aquele quadro me deu naquele momento, me fez enxergar toda a situação de uma forma completamente diferente.

Então eu me acalmei e consegui controlar todo o meu nervosismo. Quando todos os integrantes da reunião chegaram, fomos logo discutir os assuntos da pauta. Calmamente dei as minhas opiniões e a reunião discorreu perfeitamente.
Sai de lá feliz com todas as respostas e conhecimentos que eu fui buscar, mas entre tudo que eu aprendi com essa primeira vez, a mais importante foi, certamente, que arte acalma.

Anúncios

O que achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s