Apagão Virtual

foca_na_noite_11

Noite de sexta-feira, baladão, festão, curtição. Não… Só… Apagão.
Sim, apagão.

Após aquele pequeno desespero comum após repentina falta de luz, resolvi sair de casa para dar uma volta com a minha cadela, minha vó se prontificou a tentar me convencer de não fazer isso argumentando que era muito perigoso sair na rua sem luz, de fato ela estava certa, mas ignorei os avisos e parti assim mesmo.

Afinal de contas qual melhor companheiro para essa viajem do que um cão? Sei que ela faria tudo por min assim como eu faria por ela.

Para minha surpresa, logo após uma pequena caminhada já podia ver estabelecimentos e casas com luzes acesas, instantaneamente fiz uma relação da situação com o famoso mito da caverna de Platão, o que me encorajou a continuar minha caminhada.

Enquanto andava mapeando a área que havia sido afetada pela falta de energia, parei para pensar como somos tão dependentes disso, apesar de eu ser um amante de tecnologia, dou muito valor as maneiras como as coisas funcionavam antigamente.

É estranho como após a queda de energia as ruas tinham muito mais gente, vizinhos conversando, amigos andando sem rumo, outras pessoas apenas sentadas na varanda ou no portão de suas casas observando o movimento. Cada lugar iluminado era como uma estrela, que convidava as pessoas a se aproximarem. Por um momento eu pensei que poderíamos ter uma queda de energia por semana e talvez as pessoas se lembrassem ou descobrissem de como é a vida sem internet.

Após uma longa caminhada, deduzi que eram pontos isolados espalhados pelo bairro que estavam sem energia, mais tarde descobri que ela foi voltando aos poucos em um lugar de cada vez. Quando cheguei em casa ainda estava tudo escuro, eu não fazia ideia do que fazer a não ser pensar se o vestido é preto e azul ou branco e dourado mais além no assunto.

Imagina como era no passado se comunicar por carta? Imagina ter que esperar até o dia seguinte para falar com o amigo na escola, ou esperar a noite passar para encontrar sua paixão, se consolando apenas com a lembrança… Nesse tempo cada palavra dita era muito importante, pois não havia tempo para dizer todas elas.

Mas nessa época, havia muito mais tempo para escutar os próprios pensamentos, as próprias palavras, os sentimentos… Mais tempo para pensar no que dizer e no que fazer, mais tempo para refletir sobre os erros e acertos, será que as pessoas eram mais sábias? De fato muita coisa foi inventada nessa época.

A luz voltou e mal pude conter a euforia que embaralhou meus pensamentos, a ansiosidade para voltar a ociosidade. Hoje eu percebo preciso de alguns apagões virtuais, olhar menos para o mundo la fora através da internet e observar mais o mudo aqui dentro, da minha alma, da minha casa, da rua e do bairro.

Foca nas Crônicas!

Anúncios

4 pensamentos sobre “Apagão Virtual

O que achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s